Turno da Manhã – Colégio Conexão

Turno da Manhã

“Os adolescentes estão sofrendo com uma privação do sono. Com isso, ficam sonolentos e sem concentração dentro sala da aula” afirmou a médica neurologista Andrea Bacelar (CRM RJ – 52.57416-5), presidente da Associação Brasileira do Sono.

Segundo a neurologista, a sugestão baseia-se em estudos realizados na Europa e Estados Unidos que comprovam melhora no rendimento estudantil de adolescentes – faixa dos 15 aos 17 anos — que têm o início das aulas entre 8h e 8h30min. No Brasil, de modo geral, as aulas começam às 7h da manhã.

Andrea afirma que nessa faixa etária, existe uma preferência do ritmo biológico dos adolescentes em dormir mais tarde e acordar mais tarde. Segundo ela, por uma questão fisiológica, os adolescentes possuem um atraso de ritmo biológico. A melatonina, hormônio responsável por regular o relógio biológico, começa a ser produzida mais tarde, provocando dificuldade em dormir. É comum o jovem se deitar e só conseguir pegar no sono a partir da meia-noite.

A entidade pretende desenvolver uma pesquisa de campo em escolas das redes pública e privada para criar uma amostragem que poderá servir de base para uma política pública nesse sentido. Segundo Andrea, a Associação Brasileira do Sono quer mostrar às autoridades como é o ritmo do adolescente, qual o horário que ele gostaria de dormir, qual o horário que ele sente sono e como está essa privação do sono — disse ela.

Por se tratar de uma escola particular com autonomia administrativa, no Colégio Conexão isso já é realidade. Com uma postura pioneira e inédita em Minas Gerais, implementada por um dos idealizadores do Colégio Conexão, o Professor Fábio de Andrade, as aulas por aqui começam às 8h da manhã, desde 2015.

A decisão foi tomada após o conselho diretor do Colégio Conexão analisar vários estudos realizados em países desenvolvidos, e depois do Professor Fábio visitar e conhecer de perto várias escolas da Inglaterra que já adotam o modelo. “Nossa experiência tem sido extremamente positiva desde 2015, e com excelentes resultados” afirma Elisangela Campos, diretora educacional.

Clique aqui e assista à uma reportagem exibida pelo Fantástico (Rede Globo), que nos traz essa realidade de maneira mais lúdica.